Login

Solicitar dados de acesso?

Ao utilizar este site consideramos que aceita a utilização de cookies.

Voltar à listagem.

O Presidente de Portugal Visita a Polisport

O Presidente de Portugal felicita a empresa pelos seus feitos, pela sua visão e capacidade de inovação.


Numa jornada dedicada às empresas com forte capacidade de inovação e exportação, o Presidente da República visitou a sede do maior exportador nacional do setor das duas rodas. Guiado por Pedro Araújo, CEO do Grupo Polisport, o Dr. Cavaco Silva teve a oportunidade de conhecer os produtos, o processo de fabrico e as tecnologias exclusivas que ajudaram a marca a afirmar-se em mais de 67 mercados onde a Polisport está presente.

 

No final da visita, o Chefe de Estado enfatizou a “capacidade e visão” demonstradas, considerando que, no contexto atual, os empreendedores como o Pedro Araújo são “verdadeiros heróis”.


Por sua vez, o CEO da Polisport lembrou que recebeu das mãos do Dr. Cavaco Silva, em 2010, a primeira distinção do Grupo COTEC-BPI, e que via esta visita como incentivo na altura em que a empresa se tinha acabado de tornar no líder de mercado mundial relativamente a porta-bebés para bicicletas.



Atualmente, o Grupo Polisport é constituído por 4 empresas (Polisport Plásticos SA, Polinter Sa, Headgy Helmets, Polisport Moldes), com um total de 273 funcionários em 5 fábricas entre Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca.     

 

O Grupo é especializado em acessórios para motociclos e bicicletas. Em 2013 teve uma receita líquida de 24 537 milhões de euros e redirecionou 97% da produção para o mercado externo, incluindo marcas como KTM, BMW e Suzuki.               

 

Paulo Freitas, diretor de exportações, declarou que o Grupo "desenvolve produtos personalizados para o setor das duas rodas", e é líder mundial na produção de porta-bebés para bicicletas “com mais de meio milhão de unidades por ano”.             

 

Com 22 patentes registadas, quatro marcas e 19 tendências de mercado, o Grupo também se distingue pelo fabrico de carenagens plásticas, que não necessitam da aplicação de inscrições em autocolantes.  Esta tecnologia é conhecida como IPD (Inmold Plastic Decals).


 

Em 2013, o investimento do grupo em investigação e desenvolvimento foi de 5% do total de vendas, um montante aproximado de 600 000 Euros.  

 

No final de 2014, o grupo pretende atingir uma faturação de 31,5 milhões e, tal como no ano anterior, pretende distribuir 10% do lucro pelos seus trabalhadores.    

 


 Fotos: gentilmente cedidas por FOZMOTOR